Insatisfeita, cúpula da Globo encomenda mudanças em Velho Chico


camila1

Insatisfeita com a nova fase de Velho Chico, a cúpula da Globo está negociando com o diretor artístico da novela das nove uma série de mudanças. Os executivos da emissora encomendaram a Luiz Fernando Carvalho alterações nas caracterizações de Antonio Fagundes e Christiane Torloni e nos figurinos de quase todos os personagens. Querem também ajustes que deixem a novela de fato contemporânea e com um ritmo menos lento. Dos autores, pediram mais romance na história.

Pesquisas feitas com grupos de telespectadores mostram que o público está rejeitando não apenas caracterizações como a do Afrânio de Antonio Fagundes, mas também outros aspectos da produção. Para agravar a situação de Velho Chico, a coautora Edmara Barbosa deixou a novela. Edmara vinha tendo atritos com o autor principal, Benedito Ruy Barbosa, seu pai.

Apesar do cenário, Luiz Fernando Carvalho vem resistindo às tentativas de mudanças. Por enquanto, a cúpula da Globo vem tentando convencê-lo de que alterações em sua concepção artística são necessárias, ainda sem impô-las.

Os executivos que comandam a área artística da Globo têm usado como argumento justamente o estranhamento do público. Dizem que a maioria dos telespectadores não entenderam a proposta, por exemplo, do figurino de Antonio Fagundes, todo colorido, fabulesco, afinal ninguém (muito menos um coronel do sertão) usa uma roupa como a de Afrânio nos dias de hoje. O mesmo vale para os figurinos de Iolanda (Christiane Torloni), de Tereza (Camila Pitanga), do deputado Carlos Eduardo (Marcelo Serrado), de Encarnação (Selma Egrei) e para os turbantes que transformam as empregadas domésticas em escravas do século 17. Tudo isso, argumentam, descaracteriza Velho Chico como uma trama contemporânea, a deixa fora de época e de localização (Nordeste).

No roteiro, a nova fase da novela das nove traz um excesso de engajamento ecológico e político em detrimento do romance. Os personagens surgiram na semana passada amargurados, presos ao passado. Falta um casal para o público torcer. O romance proibido de Tereza e Santo (Domingos Montagner) ainda vai demorar algumas semanas para ressurgir caso os capítulos não sofram alterações.

A cúpula da Globo teme que os problemas afetem a audiência de Velho Chico. Por enquanto, a trama vem resistindo à contra-ofensiva bíblica da Record. Mas o ibope, na casa dos 30 pontos, poderia ser bem melhor, acima de 35. Em muitos dias, a novela das nove tem rendido menos do que as das seis e das sete. Sinal inequívoco de que algo está errado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s